“Estátuas Vivas” animam amanhã a Baixa de Coimbra

/, Coimbra/“Estátuas Vivas” animam amanhã a Baixa de Coimbra

Quem visitar amanhã a Baixa de Coimbra vai, com certeza, surpreender-se com as “Estátuas Vivas” que vão estar distribuídas por ruas, praças e largos. Vinte e dois artistas vão recriar figuras da cultura e história nacionais e também da tradição popular, transformando o “coração” da cidade numa espécie de galeria de arte ao ar livre.

A Baixa de Coimbra transforma-se amanhã, entre as 10h30 e as 13h00 e as 16h30 e as 19h00, num palco original e criativo. A Câmara Municipal de Coimbra promove uma mostra de “Estátuas Vivas” que tem como objetivo revivificar esta zona emblemática da cidade.

Ao longo do dia, o público vai cruzar-se com uma espécie de galeria de arte ao ar livre, onde se encontram 22 conceituados artistas desta recente arte urbana, premiados quer no panorama nacional quer internacionalmente.

De acordo com a autarquia, as “Estátuas Vivas” vão estar distribuídas num circuito orientado pela Baixa, abrangendo o Largo da Portagem, Rua Ferreira Borges, Rua Visconde da Luz, Praça 8 de Maio, Largo do Poço, Largo da Freiria, Rua Velha, Praça do Comércio, Rua Sargento Mor e Escadas do Gato.

Com direção artística de António Santos, pioneiro da “arte da quietude” e recordista mundial, os artistas presentes vão criar um ambiente recheado de surpresas, seja pelo impacto visual que suscitam junto dos transeuntes, seja pela atrativa caracterização/indumentária das personagens que representam.

O conjunto “estático” vai representar figuras da cultura e história nacionais, como D. Afonso Henriques, Rainha Santa Isabel, D. Pedro I e D. Inês de Castro, Luís de Camões ou, mais ligado à academia coimbrã, o Archeiro da Universidade. Em destaca vão estar ainda algumas figuras da tradição popular, como a tricana, o cauteleiro, o aguadeiro, o estudante ou o vendedor de castanhas. Haverá também guerreiros como o cavaleiro medieval, o soldado oitocentista ou o guerreiro árabe, à mistura com o turista, o mágico e até mesmo uma família ou um quadro de um jantar romano.

A iniciativa, inédita no contexto da programação cultural em Coimbra, evidencia a importância dada à pluralidade de expressões artísticas, assumindo-se como mais um exemplo da abrangência e inovação da política cultural proposta pela Câmara Municipal de Coimbra no decurso dos últimos anos”, realça a autarquia em nota divulgada.