Colégio St. Paul’s School aposta num ensino de excelência

/, Coimbra/Colégio St. Paul’s School aposta num ensino de excelência

Proporcionar às famílias um ensino diferenciador e abrangente é a missão do St. Paul’s School, colégio bilíngue que abriu há cerca de dois meses nas antigas instalações do Colégio S. Martinho. Ainda em fase de crescimento, conta já com 10 turmas, formadas por alunos portugueses e de outras nacionalidades, a quem pretende assegurar competências académicas e pessoais de excelência, num ensino contínuo que os conduzirá até à entrada na Universidade.

Dois meses depois de ter aberto ao público, o St. Paul’s School traça um balanço muito positivo deste início de ano letivo. Situado em S. Martinho do Bispo, o colégio bilíngue conta, atualmente, com crianças do berçário ao sexto ano e está em pleno crescimento, continuando a receber inscrições já para o próximo ano.

Nesta fase inicial, onde tudo é novidade, o corpo docente e toda a comunidade educativa, constituídos por cerca de 35 profissionais, têm procurado incutir nos alunos o gosto pela aprendizagem e também a vontade de auto-superação.

Isabel Sadio, diretora pedagógica deste projeto educativo, enaltece os “três pilares” em que assentam o St. Paul’s School – “proximidade com as famílias, bilinguismo e avaliação diferenciada e diferenciadora” – e explica que toda a equipa está concentrada para que estes princípios “possam ser uma realidade permanente”.

O St. Paul’s School quer afirmar-se como um projeto distintivo que aposte, acima de tudo, como realça a diretora pedagógica, “numa atividade letiva exigente mas eclética, que acompanhe as crianças e jovens naquelas que são as suas dificuldades e potencialidades”. Para tal, assenta num currículo que é completamente novo para os alunos e que, para além do modelo nacional normal, inclui várias disciplinas novas, como o inglês, o latim, o espanhol e o alemão. Baseia-se também numa nova metodologia de ensino, com forte domínio do inglês, em todos os contextos do dia a dia. Para além do ensino da língua, há outras disciplinas, como a matemática e as ciências, que são dadas não só em português mas também em inglês, com vocabulário específico, proporcionando assim um contacto diário com a língua inglesa.

Crianças adaptadas e felizes

O St. Paul’s School está em construção e em crescimento. Há aqui todo um trabalho de adaptação a uma nova realidade mas as crianças têm uma grande capacidade de se ajustarem a tudo o que é novidade e notamos que se sentem confortáveis, felizes e entusiasmadas com este modelo pedagógico”, realça Isabel Sadio.

Nesta fase inicial, o colégio conta com turmas do primeiro ao sexto ano e na parte do jardim de infância acolhe crianças dos quatro meses aos seis anos. A filosofia do projeto assenta numa educação contínua, de forma a “conduzir” os alunos até ao final do 12.º ano, dotando-os de conhecimentos que lhes permitam o fácil acesso ao ensino superior.

Neste ano de arranque, as turmas são mais pequenas, o que permite “fazer um trabalho bastante atento junto das crianças e das famílias e que incide particularmente na vontade de superar dificuldades e projetar resultados e competências”. Isabel Sadio defende uma aposta na “formação integral do aluno”, que assente no ensino dos conteúdos académicos mas que acompanhe também as famílias no “processo de formação das crianças”, nomeadamente ao nível da responsabilidade e da autonomia mas também nos campos social e cívico.

É importante que as ajudemos a perceber o mundo que está à sua volta e mostrar-lhes que podem e devem ter um papel ativo”, realça.

Assim, para além do currículo normal, o colégio conta com um plano anual de atividades que procura sensibilizar os alunos para “os valores da solidariedade, do respeito por si e pelo outro, da gratidão e do ecletismo cultural”, ao mesmo tempo que promove o conhecimento de alguns factos e tradições que foram marcantes em todo o mundo.

O St. Paul’s School, projeto da Fundação ADFP (Associação de Desenvolvimento e Formação Profissional), procura dar especial destaque a esta diversidade cultural, através de celebrações evocativas de efemérides nacionais mas também mundiais. A par com essas datas festivas, sendo a próxima o Natal, dinamiza outras mais temáticas, como as semanas das línguas, do desporto e das ciências, onde pretende trazer ao colégio representantes dessas áreas, de forma a garantir uma maior intervenção com a comunidade e a assegurar programas bastante dinâmicos e interativos.

Isabel Sadio lembra que “há hoje um mundo enorme de possibilidades que se abrem às nossas crianças” e defende que é muito importante que tenham uma formação que lhes permita trabalhar em qualquer parte do mundo e responder positivamente em qualquer tipo de desafio que surja ao longo da vida. “É fundamental que tenhamos jovens adultos o mais bem preparados possível para enfrentar todas estas novidades que o mundo em crescimento e em constante evolução nos vai apresentando”, frisa.

Asseguramos um ensino que prima pela excelência e sendo um investimento totalmente privado, com custos suportados pelas famílias, é nossa missão garantirmos-lhes o melhor e mais diferenciador, para que este seja efetivamente um investimento positivo na educação e na formação dos jovens que escolheram o St. Paul’s School”, sublinha.

Crianças devem trabalhar e divertirem-se o máximo possível

A funcionar nas renovadas instalações do antigo Colégio S. Martinho, o St. Paul’s School funciona das 7h30 às 19h30. Apesar da atividade letiva decorrer das 8h30 às 16h30, as crianças podem participar ainda em diversas atividades extracurriculares em contexto de colégio, numa das duas horas de almoço ao no final das aulas. Podem também fazer os trabalhos de casa ou estudar na sala de estudo nesses tempos livres.

Desejavelmente devem trabalhar e divertirem-se o máximo que puderem enquanto aqui estão e terem o seu trabalho o mais organizado possível para depois em casa poderem desfrutar do tempo com a família”, explica Isabel Sadio, diretora pedagógica do colégio bilíngue.

A pensar na comodidade e segurança dos pais, o colégio disponibiliza serviço de transporte que pode ser requisitado, em qualquer altura, pelas famílias. A nível alimentar assegura quatro pratos diários (diário, prato de opção, dieta ou vegetariano), todos eles confecionados no colégio.

E porque a formação também passa pelo brincar, conta com um parque de equipamentos de diversão e campo de jogos.

Ao receber bebés a partir dos quatro meses, promove também o convívio entre crianças de várias idades, num contexto de responsabilização e entreajuda.

Neste momento, o St. Paul’s School é frequentado por crianças das mais variadas proveniências, sendo procurado por encarregados de educação da cidade de Coimbra, entusiasmados pelo projeto, mas também por muitas famílias estrangeiras que, pelos mais diversos motivos, trabalham ou vivem na cidade. Segundo Isabel Sadio, frequentam atualmente o colégio crianças da Argentina, Venezuela, África do Sul, Camarões, entre outras nacionalidades.