INFARMED E LINHA FERROVIÁRIA DA LOUSÃ

//INFARMED E LINHA FERROVIÁRIA DA LOUSÃ

Acredito ter sido uma opção política cheia de ternura, de bondade e de compensação a anunciada mudança do INFARMED – Agência Nacional do Medicamento, para a cidade do Porto. Há especialistas na instituição que podem não ter condições para transferirem residência de Lisboa para o Porto. Esta decisão terá de ser, por isso, ponderada e reanalisada, para não termos algo semelhante à LINHA FERROVIÁRIA DA LOUSÃ que um Governo fechou anunciando apoteótica e hiperbolicamente transferir para um Metro Ligeiro de Superfície Sobre Carris e nada veio. Acredito que o atual Governo do PS em consonância com os dinâmicos chefes dos executivos de Coimbra, Miranda e Lousã, também todos do PS, tenham a humildade que os tornará ainda maiores de reporem, tão rápido quanto possível, o centenário Ramal Ferroviário da Lousã anulando os estudos que foram feitos, eventualmente caros, cujos resultados não agradam às populações. Estas QUEREM O COMBOIO DE SERPINS ATÉ ENTRONCAR EM COIMBRA-B. O comboio, atualmente, tem todas as condições para circular a boa velocidade na Baixa de Coimbra porque a Ponte de Santa Clara já não é a única ponte na cidade na ligação Porto/Lisboa. É quase uma ponte local. Fotografei, há três dias, em Lisboa, na zona de Belém, as redes de proteção do Comboio da Linha do Cais Sodré até ao Estoril e Cascais. As composições circulam em velocidade normal sem conflitos e espero que a foto deixe os leitores verem bem as redes de proteção e verificarem a circulação automóvel de um lado e do outro das redes de proteção.

Ao fazer estas fotos pensei no nosso eminente colaborador JOÃO BAPTISTA de CEIRA que se tem batido com denodo e sapiência na defesa da reposição do comboio da Lousã. É uma personalidade da nossa região com grande experiência de vida e sabedoria e fiquei muito sensibilizado pelas palavras que escreveu neste jornal na passada semana. MUITO OBRIGADO.

CÉSAR RODRIGUES COM NOVO LIVRO “5295”

Por ter estado alguns dias na capital perdi, no sábado, em Coimbra, o lançamento do novo livro do DR. CÉSAR RODRIGUES que surge, agora, em intervalo da sua cientificidade desportiva, a sobrevoar a espuma da atualidade que narra, comenta e vai colorindo de acordo com a digressão da sua sensibilidade. Observador atento do quotidiano, gestor de palavra em tom que transborda prazer pela escrita, o CRONISTA vai além do investigador nas ciências do desporto: lança a POLÍTICA, lê a tática da SOCIEDADE, avança para a COMUNICAÇÃO SOCIAL, mete em jogo a EDUCAÇÃO e não nos falta com o DESPORTO, sua especialização. Plantadas estas áreas temáticas envaza-as em tom de crónica. Um conjunto de crónicas posteriormente comentadas por diversas personalidades. Uma das crónicas dá título ao livro: 5295. É um bom livro para oferecermos como PRENDA DE NATAL. Leiam e vejam, por favor, se tenho ou não razão.

93 ANOS DO DR. CAMACHO VIEIRA

Ontem foi DIA FESTIVO para o FADO e CANÇÃO DE COIMBRA. Um dos nomes sonantes deste benquisto género musical, marcado pela vetustez, esteve aniversariante: DR. AUGUSTO CAMACHO VIEIRA. Nasceu a 23 novembro de 1924 em GODINHELA, Miranda do Corvo, tendo passado parte da juventude na Figueira e em Coimbra. Daqui a sete anos Miranda do Corvo vai ter que celebrar o centenário com uma grande Serenata e esperamos ter o DR. CAMACHO VIEIRA a abrir a jornada com o seu canto apaixonado. Ontem, em Lisboa, houve um lanche festivo para celebrar o aniversário. A Fotobiografia de AUGUSTO CAMACHO VIEIRA editada há uns anos pela MINERVACOIMBRA, de autoria de Manuel Fernando Marques Inácio, é outro livro que pode constituir uma oportuna PRENDA DE NATAL. Dele retiramos os admiradores do Dr. Camacho Vieira (e são tantos) a considerarem-no, justamente, um homem grande, solidário e fraterno, como médico, como ser humano, como cantor e divulgador do Canto e da Música de Coimbra, como referência na medicina desportiva na Seleção Portuguesa de Futebol e em Os Belenenses. Um F! R! A! pelo DR. CAMACHO VIEIRA.

OFEREÇAM AUTORES E FADOS DE COIMBRA

E, Caros Leitores, será possível seguirem a minha sugestão? – Em caso de ainda não terem decidido as vossas PRENDAS DE NATAL ofereçam LIVROS DE AUTORES DE COIMBRA, TRABALHOS DE ARTISTAS PLÁSTICOS de COIMBRA e CD´s com FADOS E CANÇÕES DE COIMBRA. É uma sugestão… coimbrã. A nível individual ou para as Empresas da nossa cidade. Uma briosa sugestão, – concordam? É evidente que outra prenda gira será oferecer uma ASSINATURA ANUAL do JORNAL O DESPERTAR. Com o peso do centenário.

SANSÃO COELHO (sansaocoelho@sapo.pt)