Crianças com cancro ganham espaço de diversão nos HUC

/, Coimbra, Saúde/Crianças com cancro ganham espaço de diversão nos HUC

As crianças que sofrem de uma doença oncológica e que têm que ser submetidas a tratamentos de radioterapia contam agora com um espaço especial, recheado de brincadeiras e atrações, que torna o tempo de espera muito mais agradável e feliz.

Inaugurado na terça feira (5 de dezembro), no Serviço de Radioterapia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), o “Espaço Criança” é um projeto do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC-LPCC) que vem dar resposta a crianças e respetivas famílias, proporcionando-lhes diversas atividades lúdicas e divertidas. Trata-se, como explicou o presidente do NRC-LPCC, Carlos Oliveira, de um espaço que pretende envolver crianças e adultos num mundo de brincadeira, de forma a que possam libertar-se do contexto de doença e de todas as preocupações a ela inerentes. “O cancro representa muito para um adulto e tem ainda um peso maior no caso das crianças e das suas famílias. Exige muito a nível emocional e é importante que sejam assegurados todos os apoios possíveis para que esta fase não seja tão dolorosa”, realça.

Carlos Oliveira dá conta que este espaço foi solicitado à Liga pela diretora do Serviço de Radioterapia, Margarida Borrego, sendo um dos primeiros projetos que o NRC-LPCC direciona para a infância, completando assim o importante trabalho que a Associação Acreditar já desenvolve no Hospital Pediátrico.

O “Espaço Criança” representa um investimento de três a quatro mil euros e, de acordo com o presidente do Núcleo, é um bom exemplo de como os donativos da comunidade são aplicados, sempre numa perspetiva de ajudar o doente oncológico e os seus familiares, através de apoios ou iniciativas que ajudem a melhorar o seu dia a dia também no contexto hospitalar.

Margarida Borrego agradeceu ao NRC-LPCC pelo novo espaço, que “torna a área mais agradável e mais feliz o dia a dia dos doentes que ali têm que fazer os seus tratamentos”.

Livros, jogos, legos e televisão são algumas das atrações que se encontram na atrativa casinha. David, de quatro anos, já testou tudo e está encantado. Natural de Ancains, concelho de Castelo Branco, luta há cerca de um ano contra um tumor cerebral, tendo sido já submetido a três operações e várias sessões de quimioterapia. Acompanhado da mãe, desloca-se agora todos os dias para os Hospitais da Universidade de Coimbra, onde faz radioterapia. Diz que “já brincou muitas vezes” no novo espaço e que já fez também “muitos novos amigos”. O sorriso da criança confunde-se com o da mãe, Sabrina Lourenço, que não esconde a sua satisfação por o filho poder dispor agora de um “espaço tão agradável, que liberta as crianças do peso da doença, fazendo-as esquecer do motivo que as traz ali, e que ajuda também os próprios pais a abstraírem-se do cancro e a esquecerem, por momentos, a surpresa desagradável que a vida lhes trouxe”.