Pediátrico implanta válvula pulmonar em dois jovens

/, Saúde/Pediátrico implanta válvula pulmonar em dois jovens

O Serviço de Cardiologia Pediátrica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra realizou, na semana passada, pela primeira vez, a implantação percutânea de válvulas pulmonares em dois adolescentes portadores de cardiopatia congénita operada, evitando assim o recurso a uma reoperação. Em nota divulgada, o CHUC realça que, até à data, este procedimento tem sido realizado pela equipa de hemodinâmica, apenas em doentes adultos. 

As intervenções foram realizadas no Laboratório de Hemodinâmica do polo HUC-CHUC e contou com a colaboração de Luis Zunzunegui do Hospital Gregorio Marañon de Madrid, médico com uma vasta experiência nesta técnica, e com todo o pessoal técnico e de enfermagem deste Laboratório dedicado à Cardiologia Pediátrica, assim como, do Serviço de Anestesiologia do HP-CHUC.

A correção cirúrgica de algumas malformações cardíacas envolve a formação de um túnel (conduto) entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar. Este conduto habitualmente degenera com o tempo, perdendo a sua função necessitando de ser substituído e até agora, na região Centro, essa substituição só era possível através de um ato cirúrgico. A implantação de um dispositivo (válvula pulmonar biológica) por cateterismo cardíaco veio substituir a abordagem cirúrgica com claras vantagens para o utente. Trata-se de um procedimento menos agressivo, eficaz e com uma recuperação mais rápida”, explica António Pires, diretor do Serviço de Cardiologia Pediátrica do CHUC.

O tempo de internamento são dois dias, tendo os doentes alta 24 horas após o procedimento, não existindo complicações.