APCC cria site para aumentar segurança na internet

/, Coimbra/APCC cria site para aumentar segurança na internet

A Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) acaba de disponibilizar um site que pretende contribuir para aumentar a segurança online, em particular na utilização das redes sociais, das pessoas com deficiência e incapacidade, especificamente jovens com deficiência intelectual ou doença mental.

Já disponível através do site da instituição (www.apc-coimbra.org.pt), esta ferramenta pode mesmo ser útil a qualquer utilizador da internet, uma vez que, como explica a APCC, tem como “objetivo principal que estes se tornem mais confiantes, conhecedores e, consequentemente, mais protegidos nesse contexto”.

O site ‘Utilização Segura das Redes Sociais’ inclui um questionário interativo sobre situações da vida real, um conjunto de vídeos com conselhos úteis sobre exposição de informação, perfis falsos, divulgação de segredos e publicação de fotografias. Contém, ainda, um jogo temático.

Os seus conteúdos – bem como de todo o projeto “Vulnerabilidade nas Redes Sociais: Proteção e Privacidade das Pessoas com Deficiência e Incapacidade” em que se insere – foram desenvolvidos com a supervisão e acompanhamento do Centro de Direito Biomédico da Universidade de Coimbra, numa parceria que assegura a adequação das formas de transmissão das mensagens e a correção da informação disponibilizada.

A APCC explica, ainda, que os “objetivos gerais passam por garantir um maior conhecimento sobre a proteção da imagem e dos dados pessoais, ajudar a evitar a exposição excessiva e alertar contra a promoção de comportamentos e atitudes de risco nas redes sociais”.

A instituição considera que, “desta forma, as pessoas a quem o projeto se dirige, e todas as que possam contactar com o mesmo, ficarão mais aptas a lidar com os riscos – como a exposição ou a invasão da privacidade, o ciberbullying, o roubo de identidade ou a utilização indevida – que acompanham as vantagens das redes sociais”.

O projeto incluiu ainda a realização de dois cursos de formação certificados e a produção de dois módulos dedicados a esta área, que serão agora incluídos na oferta formativa da instituição.