Coimbra recebe congresso sobre crises e desafios da terapia familiar

/, Coimbra, Saúde/Coimbra recebe congresso sobre crises e desafios da terapia familiar

Coimbra vai receber, de 25 a 27 de outubro, o IV Congresso Ibérico de Terapia Familiar, evento que vai reunir, na Reitoria da Universidade, especialistas portugueses e espanhóis, bem como outros profissionais convidados de várias partes do mundo.

Apresentado na sexta feira passada, no Café Santa Cruz, o congresso vai realizar-se pela primeira vez na cidade e pretende assumir-se como um espaço de reflexão sobre as crises e desafios atuais com que as famílias e comunidades se confrontam atualmente, apontando estratégias para os profissionais que atuam nestas áreas.

Promovido pela Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar (SPTF) e pela Federação Espanhola de Associações de Terapia Familiar, este encontro científico decorre de três em três anos. De acordo com Joana Sequeira, da SPTF, vai reunir os “especialistas mais conceituados” de Portugal e Espanha, que se irão “focar muito no trabalho com as famílias, que se encontram com grandes desafios”. Entre os oradores convidados, destaque para Froma Walsh, que desenvolveu os estudos fundamentais sobre a resiliência familiar em contextos de adversidade; e Michele Scheinkman, que abordará a terapia de casal e a intimidade nos casais. Daniel Sampaio, Paula Relvas, Madalena Alarcão, Roberto Pereira Juan, Luís Linares e Annette Kreuz estão também confirmados, entre outros profissionais de impacto nacional e internacional.

Com o tema “Amor em tempos de crise – Desafios ao casal, à família e à sociedade”, o congresso irá abordar temas que, como anuncia Joana Sequeira, se prendem com “a atualidade social e profissional, como o amor contemporâneo e as relações de casal, a infertilidade, impactos da reprodução medicamente assistida, novas realidades familiares e de casal como a homoparentalidade, a violência as migrações, adoção, o impacto dos incêndios nas famílias, abordagens e intervenções em diferentes problemas e populações no sentido de promover a resiliência em contextos de crise”.

Brito Largo, também da coordenação da SPTF, destaca o facto de “se trazer para a nossa cidade um evento de grandes dimensões, que vai reunir pessoas de vários países” e que conta com 12 mesas redondas, 40 convidados para simpósios, 10 workshops e 50 comunicações livres.

Vítor Nuno Anjos, da Associação Portuguesa Conversas de Psicologia, entidade de apoio organizacional ao congresso em Portugal, realça a “forte presença científica do programa, que enaltece a cidade e o país” e espera que o evento “consiga chegar a muitos estudantes e profissionais”.

A organização estima que participem no congresso “entre 400 a 500 pessoas de várias áreas”, como da saúde, socais, educação entre outras (médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, professores, investigadores, estudantes e outros profissionais da interface saúde – contexto social e educação).

As inscrições estão já a decorrer, no site do evento (http://www.4-ci-terapiafamiliar.com).