Dia Mundial da Saúde comemora-se amanhã

/, Saúde/Dia Mundial da Saúde comemora-se amanhã

Retrato da Saúde em Portugal” é o tema escolhido para celebrar amanhã, 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde. Promovida pelo ministério da Saúde, a cerimónia comemorativa decorre, a partir das 10h30, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Na sessão de abertura vai estar o Primeiro-Ministro, António Costa, e a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, cabendo ao ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, encerrar esta cerimónia. O programa inclui ainda o debate sobre o “Retrato da Saúde em Portugal”, moderado pela jornalista Maria Elisa Rodrigues, e que tem como participantes Jorge Sampaio, Ana Filipa Castro, António Rodrigues, Isabel Saraiva e Teresa dos Reis.

Na ocasião será atribuído o Prémio Nacional de Saúde 2017, serão entregues medalhas de serviços distintos e distinguidas pessoas e organizações que prestaram serviços relevantes à saúde pública no último ano, na ótica da promoção da saúde, da prevenção da doença e de apoio à concretização das políticas de saúde.

Saúde “para todos, em todo o lado”

Escolhido em 1948 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), aquando da organização da sua primeira assembleia, o Dia Mundial da Saúde começou a ser celebrado dois anos depois, a 7 de abril de 1950, sendo dedicado todos os anos a um tema distinto.

Desta vez, as comemorações têm como tema “Cobertura Universal de Saúde: para todos, em todo o lado”, valorizando e evocando assim o princípio fundador da OMS, que defende que todas as pessoas têm direito a alcançar o mais elevado nível de saúde possível. “’Saúde para Todos’ tem sido a visão orientadora há mais de sete décadas, sendo também impulsionadora da atual motivação da organização para apoiar os países na transição para a Cobertura Universal de Saúde”, lê-se no site do Serviço Nacional de Saúde (www.sns.gov.pt.), que dá também conta que “a experiência demonstrou, por diversas vezes, que é possível alcançar a Cobertura Universal de Saúde quando há uma forte vontade política”.

Assim, no ano em que celebra o 70.º aniversário, a OMS está a apelar aos líderes mundiais para que cumpram com as promessas acordadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em 2015 e se comprometam com medidas concretas no sentido de melhorar a saúde de todas as pessoas. Isto significa garantir que todos, em todo o mundo, possam ter acesso a serviços de saúde de qualidade sem terem de enfrentar limitações financeiras.

A OMS irá manter-se altamente focada na Cobertura Universal de Saúde, durante o ano de 2018, através de uma série de eventos, a começar, desde logo, pelo Dia Mundial da Saúde, que assinala amanhã com debates, nos âmbitos global e local, sobre formas de alcançar o melhor nível de saúde para todos.

O Dia Mundial da Saúde assume-se como “uma oportunidade única” de alertar a sociedade civil para temas-chave na área da saúde que afetam a humanidade, além de desenvolver atividades com vista à promoção do bem estar das populações, tal como a promoção de hábitos de vida saudáveis. Todos os anos a data é celebrada com atividades diversas, prolongando-se alguns programas ao longo de todo o ano.

No ano passado, a data foi dedicada ao tema “Vamos Falar”, alertando para a depressão, problema que, de acordo com os dados da OMS, atingia 322 milhões de pessoas no mundo em 2015, registando um crescimento de 18,4 por cento na última década.