Envelhecimento saudável exige novos cuidados

/, Saúde/Envelhecimento saudável exige novos cuidados

Cerca de 600 pessoas participaram, na semana passada, na primeira edição do AGEINGCONGRESS2018 – Congresso Internacional sobre o Envelhecimento, evento que decorreu em Coimbra e contou com o apoio institucional de mais de 100 instituições, entre as quais 20 universidades e politécnicos.

Para Ricardo Pocinho, responsável máximo deste acontecimento, agora marca registada da ANGES – Associação Nacional de Gerontologia Social, que fundou em 2012 e a que preside, um dos pontos altos foi a presença de um representante do Governo, a secretária de Estado da Cidadania e da Igualdade, Rosa Monteiro.

Na sessão de abertura, enquanto discursava, Ricardo Pocinho fazendo um enquadramento do congresso, da situação demográfica do país e dos desafios que se nos colocam, afirmou perentoriamente “somos um país de velhos, não deve isso constituir agora uma preocupação, quando pouco foi feito nos últimos anos para inverter a situação”. “Saibamos viver neste enquadramento de felicidade e oportunidade de vivermos mais anos”, disse, deixando um apelo ao Governo para que assuma a responsabilidade de proporcionar condições para quem chegou a esta proveta idade” e para que promova medidas que “permitam o aumento da taxa de natalidade”.

Numa sala repleta, onde se encontravam pessoas de oito nacionalidades, aproveitou para pedir à secretária de Estado que transmitisse ao Primeiro-ministro que “não podem encerrar as licenciaturas em Gerontologia, o país precisa de técnicos capacitados para lidar com estes novos velhos, mais dependentes e com maior declínio”.

Elogiou, também, as instituições e os técnicos de que o país dispõe, alertou para a necessidade de se reverem as condições salariais e a formação ao nível do ensino secundário. “Se nada for feito a rutura é certa. Há mais pessoas a necessitarem de cuidados e de forma diferenciada em Portugal e, apesar de termos uma taxa de desemprego elevada, há regiões do país onde não se consegue uma única pessoa que queira desempenhar esta nobre missão de cuidar dos outros”, afirmou.

Já fora da sala, o presidente da ANGES solicitou à secretária de Estado uma reunião para apresentar aquele que chamou de “plano para manutenção de igualdade de oportunidades e manutenção a cidadania (manutenção de papéis sociais) dos que são mais velhos”.