Marchas Populares e Festa da Sardinha animam Baixa de Coimbra

/, Coimbra/Marchas Populares e Festa da Sardinha animam Baixa de Coimbra

Um grande desfile de Marchas Populares e a Festa da Sardinha vão animar a Baixa de Coimbra na próxima semana. Em época de santos populares, a tradição regressa ao “coração” da cidade, que se veste de gala para receber os milhares de visitantes esperados nesta época de festa.

A Festa da Sardinha dá, na segunda feira (11 de junho), o “pontapé de saída” para uma semana dedicada aos santos populares na Baixa da cidade. A festa vai começar, portanto, em 34 restaurantes do centro histórico mas vai estender-se também às ruas, que vão estar engalanadas com motivos alusivos à quadra e que, na sexta feira, 15 de junho, se vão encher de cor, brilho e música, com 19 marchas a desfilarem pelas várias ruas, num espetáculo que, tal como tem acontecido nas oito primeiras edições, deverá atrair muitos milhares de visitantes à Baixa.

Promovidos pela Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC), com o apoio da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), estes eventos têm como objetivo a dinamização do centro histórico, tornando-o num espaço de lazer e fruição, ao mesmo tempo que promove o tecido comercial e contribui para o aumento do consumo.

Vítor Marques, presidente da APBC, destaca o grande número de marchas presentes, que sobe este ano para 19 (mais seis do que em 2017), bem como a forte representação regional, já que vão participar no desfile marchas de cinco concelhos desta vasta região – Coimbra, Miranda do Corvo, Ourém, Pombal e Soure. No seu entender, esta grande adesão por parte dos grupos “significa que o trabalho que a APBC tem vindo a fazer tem dado bons resultados”, havendo cada “cada vez mais marchas a quererem vir marchar ao centro histórico” e também cada vez mais gente nas ruas a assistir a este grande desfile.

Tal como tem sido habitual, a APBC volta a desafiar comerciantes e moradores a enfeitarem as suas ruas, com o concurso “A minha rua é linda”, numa iniciativa que, como sublinha Vítor Marques, promove “um maior espírito de união entre habitantes e comerciantes e que serve também como atrativo para os turistas e para a dinamização comercial do centro histórico”.

O espírito e as tradições dos santos populares vão espalhar-se, assim, por toda a Baixa durante estes dias. Enquanto os 34 restaurantes aderentes fazem a Festa da Sardinha até dia 16 e dão especial destaque, ao almoço e ao jantar, à sardinha assada com os pimentos, a batata cozida com a pele e a broa, as ruas vão apresentar-se coloridas e enfeitadas, transmitindo um ambiente festivo a quem as percorrer. Na sexta feira será o ponto alto, com o desfile das Marchas Populares a começar às 19h45 e a assegurar várias horas de grande animação, com o desfile a começar em três pontos distintos – Terreiro da Erva/Rua da Sofia, Portagem e Praça do Comércio – e a percorrer as ruas da Sofia, Visconde da Luz, Ferreira Borges, Sargento Mor, Sota, Adelino Veiga, Padeiras, Eduardo Coelho, Louça, João Cabreira e Direita, sendo que todos os grupos atuarão na Praça 8 de Maio, apesar de existirem também outros locais de atuação.

Nessa noite, os restaurantes e a sardinha ganham ainda mais atrativo e José Madeira, da AHRESP, espera que, tal como tem sucedido nas últimas edições, “os restaurantes ponham os assadores e as mesas na rua”, de forma a criar esta ambiência tão típica dos santos populares e desafiando todos a participar nesta festa que promete contagiar toda a Baixa.

Os representantes da APBC e da AHRESP acreditam que será “uma noite de grande festa” e, de acordo com Vítor Marques, não há qualquer dúvida que este é “o evento que a APBC organiza que mais pessoas atrai ao centro histórico”.