Coimbra viaja à época medieval

/, Coimbra/Coimbra viaja à época medieval

Coimbra prepara-se para mais um grande regresso à época medieval. O programa histórico começa hoje (15 de junho), com a recriação da Ceia Medieval, e segue amanhã, no Largo da Sé Velha e no Quebra Costas, com a azáfama e a folia tão característicos destes eventos que tanto continuam a agradar à população e aos turistas.

A Feira Medieval de Coimbra, uma das mais antigas do país, regressa amanhã ao Largo da Sé Velha e ao Quebra Costas para mais um dia de grande negócio, lazer e confraternização. Com 26 anos de história, esta reconstituição histórica decorre das 9h00 às 19h00, transformando aquela área da cidade num cenário “vivo” que convida os visitantes a deixarem-se envolver pela atmosfera da época medieval, desfrutando dos sabores, aromas e sons típicos daquele tempo.

Organizada pela Câmara Municipal de Coimbra, com a colaboração da paróquia da Sé Velha, Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) e Município de Montemor-o-Velho, esta recriação conta com a participação de centenas de figurantes que, vestidos a rigor, vão animar o recinto, dando a conhecer os ofícios tradicionais de outrora, a gastronomia e bebidas típicas servidas nas tabernas, a música, as vestes das diferentes classes sociais e as tradições, onde não faltam as feiticeiras, os cuspidores de fogo, os malabaristas, entre muitas outras atrações que continuam a proporcionar uma “viagem” única a todos quantos aceitarem o desafio de embarcar para a Idade Média.

Nesta viagem à época medieval procura-se reproduzir o ambiente mercantil e a sociabilidade da altura, promovendo-se, em simultâneo, a diversão e o lazer que a dinâmica de animação do evento oferece aos visitantes”, realça a autarquia de Coimbra, em nota divulgada.

Tal como tem sido habitual, no campo da figuração e da animação, a companhia de teatro Viv’ Arte continua a desempenhar um papel importante, ao nível da indumentária, de objetos, de acessórios e de instrumentos que revelam o espólio patrimonial e humano que associa às suas recriações históricas.

No comércio, o destaque vai para os vários agentes culturais que, trajados à época, vão apresentar nas suas tendas os produtos tradicionais das feiras medievais, como aves, azeite, azeitonas, carne de porco, enchidos, cereais, frutos verdes e secos, mel, ovos, pão, peixe, sal, sopa de legumes, utensílios de madeira, de barro, tecelagem, esteiras, cestaria, joias e outros.

O programa da feira começa, às 9h00, com a missa na Igreja da Sé Velha, que conta com a participação do Coro Sinfónico Inês de Castro. O mercado abre uma hora depois, após a bênção da Feira e leitura da Carta de Feira, acompanhada pelo toque de trombetas. O Cortejo Régio inicia-se a partir das 11h30, pelas ruas do “burgo”.

O período da tarde será preenchido com vários quadros de animação permanente, a reposição de figuras e quadros da época onde não faltarão saltimbancos, jograis e trovadores.

Ceia Medieval hoje no Pátio da Inquisição

Esta “viagem” medieval começa, contudo, já esta noite, com a realização da Ceia nos Claustros do Antigo Colégio das Artes, no Pátio da Inquisição, a partir das 19h30. O serviço de mesa, com primeiras e segundas iguarias e iguarias de mel e frutas, vai estar a cargo dos SASUC e quem quiser participar deve inscrever-se, através do telefone 239 702 630 ou presencialmente na Casa Municipal da Cultura.

A Ceia Medieval vai ser animada por várias recriações históricas, a cargo da Viv’Arte, como demonstração de armas, pequenos combates e coreografia de soldadeiras. A par com o banquete de iguarias da época, os comensais podem, também, apreciar espetáculos de malabaristas de fogo, jograis, trovadores, música e dança, que transformarão os claustros do Antigo Colégio das Artes num espaço de recriação histórica.