Manuel Antunes: “Uma vida com o coração nas mãos”

/, Coimbra, Saúde/Manuel Antunes: “Uma vida com o coração nas mãos”

Uma vida com o coração nas mãos” foi o título escolhido por Manuel Antunes para a sua “última lição”, que decorreu, na passada sexta feira (20 julho), no grande auditório do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), numa sala completamente lotada.

Familiares, amigos, colegas e muitas personalidades políticas e institucionais fizeram questão de agradecer e homenagear o cirurgião que nesse dia celebrou 70 anos, jubilou-se e aposentou-se, deixando assim o cargo de diretor do Centro de Cirurgia Cardiotorácica (CCT) do CHUC, que dirigia desde a sua fundação, há 30 anos.

Manuel Antunes decidiu fazer desta última lição, como o próprio frisou, “uma selfie particular” da sua vida. O cirurgião começou por apresentar, através de um powerpoint, os pais, os sogros, a esposa e toda a família para, depois, contar um pouco do seu percurso académico e profissional e agradecer a todos os que lhe foram dando a mão e ajudando ao longo do seu percurso. Um momento carregado de emoção, que culminou com a plateia de pé, a aplaudir o reconhecido médico que leva no seu currículo, entre inúmeros outros feitos, 45 mil cirurgias cardíacas, 358 transplantes cardíacos e a classificação do CCT como Unidade de Referência, reconhecida nacional e internacionalmente.

O seu percurso e o trabalho de excelência mereceram rasgados elogios e agradecimentos. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deixou uma palavra de reconhecimento a Manuel Antunes, pelo “muito que nos deu”. “Está para ficar e para contribuir muito para o futuro da saúde em Portugal”, disse em declaração aos jornalistas no final da cerimónia. Uma afirmação corroborada pelo próprio cirurgião, que garantiu que vai continuar a trabalhar com doentes, não sabendo bem ainda em que moldes, “se em clínicas privadas ou em missões humanitárias”.

Já o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, elogiou o cirurgião por ter tido sempre “a ousadia e o atrevimento de ser capaz de desafiar o próprio tempo” e considerou essencial “manuelantunizar o Serviço Nacional de Saúde”. “Precisamos de líderes, com coragem e seriedade, que incentivem e sejam um exemplo”, afirmou, acrescentando ainda que “ninguém o vai deixar em paz”.

A cerimónia terminou com selfies e despedidas. Para além do Presidente da República e do ministro da Saúde, participaram ainda nesta “ultima lição” outras personalidades políticas e profissionais, como o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado; o presidente do CHUC, Fernando Regateiro; o reitor da Universidade de Coimbra (UC), João Gabriel Silva; o diretor da Faculdade de Medicina da UC, Duarte Nuno Vieira; o ex-presidente da República, Ramalho Eanes, e a sua esposa, Manuela Eanes; a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques; o bispo de Coimbra, Virgílio Antunes; entre muitos outros.