Mais de 5.200 novos estudantes recebidos em Coimbra

/, Coimbra/Mais de 5.200 novos estudantes recebidos em Coimbra

Os estabelecimentos de ensino superior de Coimbra, onde se inclui a Universidade, o Politécnico e a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), vão receber 5.224 novos estudantes neste ano letivo, de acordo com a lista dos colocados na 1.ª fase do concurso nacional de acesso, divulgada na madrugada de domingo.

A Universidade de Coimbra (UC) vai receber 3.184 novos alunos, sendo este o maior número de alunos alguma vez colocado na 1.ª fase desde que se mantêm registos organizados (por exemplo, em 1997, apenas 2.582 estudantes foram colocados na UC). “Como o número de vagas nos períodos anteriores era inferior a 3.000, o valor deste ano é recorde absoluto dos últimos decénios e provavelmente de toda a centenária história da UC”, realça a UC em nota divulgada.

A instituição dá ainda conta que “este sucesso ocorre num ano em que houve uma diminuição de cerca de 3.072 candidatos ao ensino superior, que não é compensado pela diminuição de 1.002 vagas nas universidades públicas de Lisboa e do Porto”. Ocorre também “num cenário demográfico particularmente negativo para a região de Coimbra, onde houve, segundo a Pordata, uma diminuição da população residente, de 2001 para 2017, de 33 por cento na faixa etária dos 15 aos 24 anos, e de 34 por cento na faixa etária de 25 a 34 anos”.

Mas nem só a UC regista uma subida. O Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) também voltou a aumentar o número de colocados na 1.ª fase, contando com 1.716 novos estudantes neste ano letivo, mais oito do que no ano passado.

Já a ESEnfC voltou a preencher todas as vagas disponibilizadas na 1.ª fase, tendo entrado 324 novos alunos, menos um estudante do que no concurso do ano passado.

Numa perspetiva geral, a UC é a que tem a maior taxa de preenchimento de vagas (97,76 por cento) de todas as universidades fora de Lisboa e Porto. As vagas que ficaram por preencher na UC são essencialmente nos cursos de Engenharia Civil, Engenharia do Ambiente e Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, um cenário generalizado no resto do país que, como refere a instituição, “reflete provavelmente o menor sucesso dos alunos deste ano nos exames nacionais de matemática”.

Este notável sucesso, conjugado com o aumento de estudantes internacionais, mostra, assim, que a estratégia de afirmação da Universidade de Coimbra como Universidade Global é a via certa para ultrapassar a catástrofe demográfica portuguesa, que afeta com intensidade redobrada todas as regiões fora das duas grandes áreas metropolitanas”, afirma o reitor, João Gabriel Silva.

No IPC ficaram por preencher 426 lugares em todas as unidades orgânicas. A Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) e o Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC) têm o maior número de vagas disponíveis na 2.ª fase do Concurso Nacional de Acesso, com 136 cada.

A Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC) tem disponíveis 64 vagas, enquanto a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) dispõe de 49. Já em relação à Escola Superior de Tecnologia de Saúde de Coimbra (ESTeSC) ficaram por preencher 35 vagas.

No Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) estão disponíveis apenas seis lugares.

As candidaturas à segunda fase do concurso nacional de acesso decorrem até 21 de setembro. Os resultados são divulgados a 27 de setembro.